Novidades Ecológicas

Comida Ecológica em Dubai – Curso de Alimentação Viva

Sem dúvidas uma das experiências mais incríveis que já tive na vida, mas não pelos motivos tradicionais, não pelos prédios incríveis, pelos pontos turísticos de outro mundo, mas por conhecer as melhores especiarias do planeta, as melhores ervas e tâmaras que jamais provei.

Dubai produz alimentos no deserto com a água dessalinizada, imagina o custo? Os mercados tem comida do mundo inteiro, nunca vi tantos vegetais diferentes. Quando gravei este vídeo eu estava fazendo compras para um jantar na casa de um cliente que morava no 95º andar de um prédio de 120 andares.

Quando escutei sobre Dubai fui buscar no Google, poderia jurar que era de mentira. Nunca moraria em em uma cidade assim, mas amei conhecer. Até você ver, com os próprios olhos, é difícil de saber se as fotos são reais ou não.

Como foi minha viagem a Dubai?

Fui a convite de uma amiga de infância, Ana Garcia, ela tinha interesse em melhorar sua alimentação e de quebra ela estava olhando este universo da alimentação vegana como uma alternativa financeira. Ela trabalhava em Dubai e estava bem estabelecida mas era apaixonada por alimentação saudável. Depois que fui para Dubai, ela largou tudo, fez um curso de culinária viva nos EUA e está trabalhando como Personal RAW Chef e sua agenda está lotada.

Fiquei no total 3 semanas em Dubai, aluguei um carro e conheci muitos cantinhos super interessantes. Claro os Shopping Centers que são bizarros de grandes com até pista de esqui.  Loja de ouro lá é igual loja de pão de queijo em MG. Porém o que mais gostei foram as lojas de especiarias.

Nadei no mar quente do Golfo Pérsico, fiz uma travessia de 2km, via apenas blocos de concreto ao fundo e algas marinhas começando a povoar as  fissuras das "pedras". Tudo em Dubai é de mentira, ilhas, cachoeiras, lagos, rios. Tudo foi construído a partir de um grão de areia, literalmente, um grão de areia misturado com petróleo. 

O que fui fazer em Dubai?

Abrir portas. Sempre que sou chamado para ir a um lugar que nunca estive não coloco muitas condições.  Vejo o que está sendo oferecido, vejo se minha agenda não está em conflito com outros eventos e aceito sem perguntar muito.

Não tínhamos um plano definido, apenas pessoas que acreditavam no meu trabalho e achavam que naquele país muitas portas poderiam se abrir e todos envolvidos no projeto inicial poderiam beneficiar-se.

Sempre que vou para um lugar que nunca estive, tenho a estratégia de gerar 3 tipos de eventos:

Gratuito - totalmente grátis (normalmente uma palestra com algum tipo de degustação)

Simples - mais barato (quase sempre um curso mais básico, 4 a 6h de duração)

Completo - preço elástico ( pode ser um detox de 5 dias, um curso privado, várias possibilidades podem surgir neste 3º tipo de serviço)

Como foi feito?

Uma vez definido os 3 tipos de serviço eu defino as datas, normalmente sexta, sábado e domingo. Sendo que o mais completo eu deixo para domingo.

Claro que em Dubai eu tive outra estratégia como eu estaria lá por 3 semanas, minha idéia era que na última semana seria o meu serviço mais completo, 5 dias de Detox.

Tudo começou com uma palestra, mas o dia escolhido foi em uma quarta feira, pois todos que tinham sido contactados gostavam de sair no final de semana. Observe os hábitos culturais da cidade que está, da população, no seu entorno, um dos maiores erros que as pessoas comentem quando querem vender algo ou ajudar pessoas é não perguntarem antes duas coisas simples:

O que seu público precisa

Para quando ele precisa

Então começamos nossa divulgação, uma palestra super legal, com informações relevantes e uma degustação das "quase" melhores receitas, esta é a chave do que acredito ser a melhor estratégia para começar um empreendimento. 

Por que "quase melhores receitas"?

Simples, as melhores tem que ser quando as pessoas te contratam.

Nem sempre as coisas saem como planejado, estar preparado para o fracasso é tão importante quanto estar preparado para o sucesso e não posso dizer que foi um fracasso. A única coisa que não deu certo foi ministrar um detox no final da temporada em Dubai, mas foram ministrados:

- 3 cursos de culinária, um em inglês, um em espanhol e outro para brasileiros em Dubai;

- 1 jantar para duas clientes, foi super importante, pois abriu muitas outras portas;

- 1 almoço para 20 pessoas; o evento mais lucrativo de todos. 

Seja nosso aluno do Curso Chef Ecológico e conheça nossas dicas de como começar a empreender

O que aprendi nesta incrível viagem

Aprendi que os melhores restaurantes não estão a beira mar onde os turistas comem. Os melhores são onde os funcionários dos hotéis, operários frequentam; eles ficam deserto a dentro. São os verdadeiros restaurantes Indianos, Tailandeses, Marroquinos, além de serem super baratos são mais autênticos gastronomicamente falando. Comida de verdade assim como cada cultura está acostumada. 

Nunca durma do lado de fora, na varanda, para evitar o ar condicionado. Vai acordar cheio de areia do deserto e de quebra as 5am vai dar um pulo de susto quando a mesquista mais próxima começar as atividades. Eles tem os melhores e mais altos alto-falantes que já escutei na vida e não começam devagarinho, com um mantra, promovendo a meditação, o tom de abertura parece ser o mais alto. Dei um pulo que quase cai da varanda.

Não deixe de provar os mais de 30 tipos de tâmaras e traga pelo menos 50 dos 500 tipos de especiarias. Mas se fizer isso, traga em embalagens comerciais e lacradas ou o Ministério da Agricultura vai jogar tudo fora. 

O que mudou na minha carreira, por ter ido para Dubai?

Eu trouxe uma mala de temperos, usei eles por um ano. Comprei uma geladeira apenas para guardar os tantos temperos que trouxe. Em vários jantares gastronômicos que promovi pude apresentar sabores incríveis e inusitados e responder com todo orgulho, trouxe de Dubai. Gastronomia é entretenimento, as pessoas gostam de provar coisas malucas de outros países. Conhecer restaurantes internacionais autênticos para depois tentar copiá-los na versão saudável é outra quando coisa quando se provou a comida original. Bagagem gastronômica se adquire provando coisas e não lendo em livros.

Depoimentos dos meus alunos em Dubai

Daniel,
Adorei conhecer você e todos os seus ensinamentos!! Espero me tornar uma pessoa melhor a partir de agora. Você nos abriu os olhos. Até a volta! Em breve! Beijo. Paula S.

​Querido,
Adorei te conhecer; suas receitas são fantásticas!!
Mago dos potinhos!
Sucesso sempre!!
Mil beijos
Sabrina

Daniel, virei sua fã de carteirinha. Queria você todos os dias!!! Rssss. Adorei o grupo e sentirei saudades dessa turma mega dedicada.
Bjos e mais sucesso em 2013.
Torcendo muito pela sua vinda definitiva pra cá!!!

Super informativo curso sobre comida ecológica. Deu uma super base de conhecimento para fazer os sucos, o que comer para lanche, como fazer saladas e mix de vegetais, sopa e sobremesa. Adorei! Super fácil e rápido de preparar e muito nutritivo.
Obrigada pelo treinamento e carinho Daniel.
Simone - Dubai - 23/10/2012

Curso maravilhoso, ultra-produtivo, com impacto imediato na alimentação, enfim é maravilhoso saber que pode-se comer muito bem somente com verduras, legumes e frutas. Mudanças radicais a serem feitas. Boa sorte Dani trabalho excelente.
Christiane Williams, Dubai 23/10/2012

It was really interesting and very good. Thank you very much!
Lanne

Daniel's food coaching was very informative, his approach is flexible and offer's support for all types of people whether to maintain weight, cure or energize which was refreshing. It was great to see how easy it can be to make a super yummy meal yet nutritious. He improvises which makes the whole experience of cooking more real and achievable by all. Fantastic training. Waad. Dubai 22/10/12

Daniel, muchas gracias por compartir tus conocimientos con nosotros. Me encanta tu forma de ensiñar y tu "paciencia" con nosotros. Ojalá puedas volver a Dubai y hacer una parte 2 del curso.
Claudio

Querido Daniel,
Muuuuuuuchissimas gracias por teus valiosos conocimientos!! Aqui es estaremos para una segunda parte.
um bezo, Veronica

Daniel,
Mil gracias por la cena tan deliciosa, y el postre estava fenomenal. Espero verte de nuevo.
un abrazo,
Doraliz

Daniel,
Ha sido un placer la mañana que compartimos!!! La alimentacion és un acto sagrado y vos ayudar a concientizarmos de eso!!! Muchissimo exiteo en Dubai y todo el mundo!!!
Marcela, Dubai 30/10/12

Querido Daniel,
Si logno cambiar mi alimentacion, como el ciclo de transformación, que a partir de Joaquin empecé... o lo abro a miles de possibilidades que sé que estais ali para descubrir.
Gracias, Belém


Quer mais dicas de como empreender no mundo da Alimentação Saudável? Seja nosso aluno no nosso Curso mais completo

​Read More
Novidades Ecológicas

Cardápio de 3 dias da minha filha Olivia

Cardápio da minha filha Olivia


Tenho duas filhas, uma mora comigo no Brasil (Valentina) e a outra mora na Espanha (Olivia). Infelizmente não posso conviver com as duas mas tento muito estar presente o máximo possível e claro que tento influenciar as escolhas alimentares até onde posso. Mas Olivia tem a sorte de ter uma mãe com muita consciência alimentar e muita metodologia em saber negar, evitar, controlar e conduzir Olivia a uma dieta o mais vegana possível mas claro que, como não tem ninguém do seu convívio famíliar que é vegano fica muito difícil.

Olívia até os 3 anos de idade aceitava o que era direcionado, hoje com quase 6 ela faz suas próprias escolhas pois ela tem convivido muito com seus avós maternos que comem de tudo, claro que uma dieta mediterrânea na mais perfeita definição, então dos males o menos pior.

Este é um cardápio de Olivia quando tinha quase 3 anos.

Olívia foi vegana até os 2 anos de idade depois a mãe que não é vegetariana introduziu peixe e ovos. Aos 4 anos de idade como Olivia passa muito tempo com os avós que comem de tudo, Olivia passou a comer de tudo claro que sua mãe sempre tentando evitar excessos e sempre focando o máximo possível de sua ingestão calórica em vegetais, frutas e legumes.

Dia 1

Café da manhã

– 400g Melancia
-35g   goji berries (secas!!) São como uva passas mas são vermelhas.
-3       biscoitos de aveia

Almoço

-10  Azeitonas pretas
-100g de arroz
-200g  Abóbora
-2 folhas de Acelga

Lanche da tarde

Suco Verde

2 laranja

1 banana

8 morangos

1 folha acelga

Lanche da noite

Leite Vivo

200ml água

30 gr sementes de maconha

1 colher de mel

8 nozes pecanas

 

Dia 2

Café da manhã

300 gr de uva, 1 maça

60 gr de Pão Germinado

1 banana

Almoço

200 gr de brocoli ao vapor
50 gr de lentilha cozida com 1 limao

2 folhas de espinafre

1 colher de chá de azeite oliva

Lanche da tarde

-1 manga

Lanche da noite

Leite Vivo

200ml água

40 gr de amêndoa germinada

1 colher de mel

8 nozes california

 

 

Dia 3

Café da manhã

2 fatias de abacaxi

1 pera

3 mandarina

1 romã

Biscoitos de Arroz

Almoço

-50 gr de peixe branco
-50 gr de Couve-flor ao vapor

Lanche da tarde

Vitamina Verde

2 laranjas

2 Carambolas

8 morangos

1 folha acelga.

Lanche da tarde

Leite Vivo:

200ml água

30 gr semente de maconha

1 colher mel

8 nozes pecanas

​Read More
Novidades Ecológicas

Salada super simples

Ingredientes:

3 Tomates
1 Pimentão
1/2 abacate
1/2 limão, suco
1 Pêssego
1 colher de sopa de ervas italianas ou mediterrâneas que são uma mistura de, tomilho, alecrim, orégano, sálvia e coentro.

Procedimento:

Cortar o pimentão em cubinhos
O abacate em cubos
O tomate em tiras
O pêssego em fatias

Misturar com as ervas e se deliciar.

​Read More
Novidades Ecológicas

Lasanha Gourmet

Lasanha Gourmet


Receita para 9 porções

Esta é mais uma das maravilhas que você vai encontrar em nosso novo Livro de Receitas, como você vê pelas fotos, o livro se vai chamar, nada mais nada menos que

“Receitas 5 Estrelas”

Camada Queijo

Ingredientes
2 copos de macadamias
1 copo de pinhões
2 colher de sopa de suco de limão
2 colher de sopa de levadura de verveja em flocos
2 pimentoes amarelos
2 colheres sopa de salsa fresca cortada bem fina
1 colher de sopa de tomilho fresco
1 colher de chá rasa de sal

Modo de preparo
Deixar todas as nozes de molho por 4horas e escorrendo por 1h, não deixar passar de 4horas.

Homozenizar todos os ingredientes em um liquidificador ou um multiprocessador de copo pequeno.

Camada Carne

Ingredientes
1½ copo de nozes
1 copos de tomate seco sem estar no azeite
1 colher de sopa de miso escuro
2 colheres de chá de orégano seco
2 colheres de chá de salvia seca
5 colher de sopa de molho de soja
½ colher de chá raso de pimenta cayena seca
2 colher de sopa de azeite de oliva
1 colher de sopa de xarope de algave ou mel

Modo de preparo

Em um copo misturar as ervas, misso, xarope de algave, molhos de soja  e os tomates secos e o azeite.Deixar de molho por 3 horas.

Bater o líquido mais os outros ingredientes em um multiprocessador de copo pequeno.

Não bater até estar totalmente homogêo, faça com que se possa ver pedaços pequenos mas que se possa identificar.

Molho de tomate

Ingredientes
1½ copo de tomate seco
2 tâmaras
2 dentes de alho
2 copos de tomate
1½ colher de sopa de orégano seco
1/3 copo de azeite
2 colheres de suco de limão

Modo de preparo
Processar até estar totalmente homogêneo

Camada Pesto

Ingredientes
2 copos de basil fresco
¾ copo de pinhões
½ copo de azeite de oliva
1 pitada de sal
1 dente de alho
1 colher de sopa de suco de limão

Leve os ingredientes a um multi-processador de copo grande de lâmina “S”. Deixe pedaços grandes, não processe até estar totalmente fino.

Camada de Espinafre

6 copos de folhas de espinafre
5 colheres de oregano seco ou 2 ser for fresco
1 colhere de sopa de azeite de oliva
1 pitada de sal (desnecessário)

Homogenize todos os ingredientes a uma bacia e misture com um pouco de força.

O espinafre que se vende na europa é diferente do que se vende no Brasil. Eles chamam de (Baby spinach) o que seria as folhas jovens, uma vez que as folhas do Brasil são bem mais duras. Sendo assim você poderia usar mais força nas mão para promover um cozimento mecânico.

Deixe marinando por uma hora ou mais. Poderia levar a bacia ao forno bem brando, a 40ºC somente para acelerar o processo, porém não é necessário. Use um pouco mais de friquisão se tem pressa.

Massa

5 abobrinhas
1 copo de suco de limão
1 colher de chá cheia de sal
1/2 copo de azeite ( não é necessário)

A massa sera feita de fatias de abobrinha bem finas. Use um fatiado de queijo para isso. Ou um mandolim ou fatiador.

Atenção: As fatias devem serem cortadas longitudinais e não em forma de rodelas.

5 Abobrinhas seria o suficiente.

Após cortar as fatias uma técnica muito importante seria deixar marinando as fatias em:

1 Colher rasa de chá de sal
3 Colheres de sopa de azeite
1 pitada de pimenta negra, pimenta do reino em pó ou recém moída.

Esta técnica irá fazer suas fatias de “lasanha” tornarem se blandas ou molengas. Lembrando uma textura de cozida.

Obs: Esta receita é bastante gordurosa, sendo assim, este passo não é necessário. Você poderá conseguir quase o mesmo efeito de deixa marinando em sal e suco de 2 limãs

Procedimento de montagem:

Opção A – Formato individual em cada prato.
Mais bonito, porém mais trabalhoso.

Opção B – Em uma bandeja
Mais rápido, porém quando for servir irá desmontar toda. Para este processo não vamos explicar, pois se faz exatamente como se monta uma lasanha tradicional. A ordem das camadas serão:

Nível 1

1º – Abobrinha
2º – Carne
3º – Queijo
4º – Tomate
5º – Pesto

Nível 2

1º – Abobrinha
2º – Carne
3º – Queijo
4º – Tomate
5º – Pesto
6º – Espinafre

Repetir até acabar os ingredientes.

Para opção A seria um pouco mais trabalhaso, mas o raciocínio é o mesmo. Use uma colher e coloque no centro das fatias e depois espalhe para as bordas.

Dica para opção A: Neste formato, você não deveria espalhar até as bordas, pois quando chegar na última camada, vai estar saindo pelas beradas, sendo assim, coloque uma colherada no cento e por pressão das camadas superiores, os ingredientes irão chegando até as bordas.

Servir

Tradicional
Uma bandeja de 33 x 27cm x 6 cm de altura

Individual no prato (foto acima) * Mais bonito
Coloque as camadas de massa (abobrinha) depois cada camada de molho

Fonte

​Read More
Novidades Ecológicas

Boletim Ecológico 000 – Apresentação

Boletim 000

Introduzindo os conceitos da Alimentação Viva

 

Olá Amigo(a) e futuro Cruzinheiro Ecológico,

Realmente com muito carinho que apresentamos nosso Boletim Ecológico.

Iremos abordar em nossos boletins termos relacionados com saúde, nutrição, culinária, educação ambiental, turismo ecológico, agricultura orgânica urbana e rural, e ecologia como um todo.

Estamos planejando enviar de 1 a 2 e-mails por semana. O cancelamento é automático, bastando clicar no penúltimo link, no final de todos os e-mails que enviamos.

Fazendo parte de nossa lista de e-mails você também irá receber brindes, descontos e poderá participar de ofertas especiais de lançamentos de livros e DVDs.

Iremos apresentar textos, vídeos, páginas web interessantes e relacionadas com nossos temas.

O que é Comida Ecológica?

Para ser uma forma de alimentar ecológica pensamos que estes são os critérios ecológicos(2) para que uma receita seja considerada amiga do meio ambiente interno(3)  e externo(4):

Cru – Vegano – Fresco – Maduro – Integral – Orgânicos – Vivo

Nossa visão terá sempre um foco ecológico(5), sendo assim ,nossas receitas e dicas poderão não seguir os princípios ortodoxos da medicina, nutrição e culinária tradicional. osso foco é a saúde do planeta.

Depois de 6 anos neste campo da alimentação natural, percebemos que a relação é direta, ou seja, se é bom para você é bom para o planeta e vice-versa.

Também iremos abordar temas gerais à partir de uma visão pessoal, será um ponto de vista baseado na nossa experiência. Iremos comentar alguns dos resultados que obtivemos em nossos 2 anos trabalhando em Spas na Europa. Alguns deles foram considerados um dos melhores em nível internacional. Esta experiência nos possibilitou entender e perceber que a nutrição holista (6) tem muitas vertentes e acreditamos que ela deva ser considerada se queremos um estado de saúde amplo e coerente.

O mais importante é que qualquer comentário feito ou abordado em nossas discussões jamais devem ser levados na prática (7), servindo apenas como referência de estudos e reflexões. Para uma abordagem prática em termos de cura e nutrição individual, por favor consulte um profissional capacitado que estudou para poder lhe oferecer soluções embasadas em estudos científicos.

Por isso pedimos a todos que não enviem dúvidas e perguntas relacionadas com a área médica ,pois nossa formação é Engenharia Ambiental e culinária, ou seja ,não entendemos o suficiente de doenças. As perguntas no campo nutricional poderão até serem respondidas, porém somente em nívell teórico. Uma vez que para colocá-las em prática, a sua condição atual deve ser avaliada em consultoria abordando peso, altura, massa muscular, nível de atividade física, mental e muitos outros fatores que irão influenciar se uma determinada quantidade de nutriente  estarão dentro da quantidade que seu corpo necessita.

Agora quando estamos falando de culinária, aí você pode colocar em prática ,pois sempre que possível iremos apresentar soluções simples e criativas para que você prepare pratos deliciosos, bonitos, saudáveis e acima de tudo ecológicos.

Nosso principal objetivo é apresentar uma culinária que melhore seu nível de saúde e energia, que ajude a prevenir doenças, que melhore seu sistema imunológico, que optimize seu sistema digestivo promovendo uma melhor absorção dos nutrientes, tudo isto por uma simples razão:

Comer de forma ecológia é o que nossos antepassados fizeram e puderam construir um mundo muito mais natural do que este que estamos construindo nos últimos 500 anos.

Agora imagina juntar uma dieta ecológica com os conceitos  de evolução atual, o planeta só tem a ganhar e nossa saúde também.

Muito Obrigado por se inscrever em nosso site,

Daniel Francisco de Assis e colaboradores do Projeto Comida Ecológica

__________________________________________

(1) Cruzinheiro são aqueles cozinheiros que não cozinham os alimentos uma vez que este processo simples de aquecimento, mata as enzimas, reduz os nutrientes disponíveis, acaba com os anti-oxidantes tornando um alimento cheio de energia vital em uma porção de carbohidratos, proteínas e gordura sem vida.

(2) Critérios Ecológicos:

Cru:

Comprovadamente alimentos crus tem mais nutrientes, energia vital, anti-oxidandantes e vitaminas

Vegano:

Com o sistema de produção de derivados de produtos animais tem sido cada vez mais agressivo, comer de uma forma ecológica necessariamente deve ser uma alimentação sem produtos de origem animal.

Fresco:

Priorizar alimentos de produção local é um requisito muito importante para sua saúde, uma vez que eles contém maior quantidade de nutrientes, água, vitaminas e sais minerais. O gasto energético presente na importação de alimentos não é um ato ecológico.

Maduro:

Alimentos de produção local são sempre mais maduros que os importados. Alimentos maduros são mais digestivos, possibilitando uma maior aproveitamento de nutrientes tornando assim um requisito básico de uma alimentação ecológica

Orgânico:

Apesar de parecer difícil encontrar alimentos orgânicos, devemos avaliar a possibilidade de um plantio caseiro afim de obter alimentos sem agrotóxicos. Mesmo que mais caros, eles são mais gostosos e nutritivos. Mesmo que nem sempre seja possível de alimentar 100% de alimentos orgânicos devemos ter este critério como meta.

Vivo:

As enzimas presentes nos alimentos perdem sua atividade em temperaturas maiores que 37º. Sendo assim, priorizar alimentos vivos é um requisito importante para uma boa saúde. Porém estar cru não é o suficiente, buscar uma alimentação viva está muito mais além de um limite de temperatura, está envolvido, alimentos ricos em vida, como as sementes germinadas, gramas e brotos.

Basicamente não basta ser cru para estar vivo. Existem muitos alimentos que são vendidos como crus porém não estão vivos ou tem um nível de energia vital baixo.

Os alimentos vivos são mais interessantes para o consumo humano por estarem em seu formato integral. Existem muitas técnicas de preparo de alimentos como a desidratação que não mata as enzimas mas torna o alimento mais difícil de ser digerido por estar seco ou concentrado.

Integral

Alimentos processados perdem seus nutrientes. Sendo assim, comer alimentos que não tenham perdido sua água interna é um requisito básico para uma boa saúde. A água presente somente nos alimentos integrais, é de grande importância em nosso sistema digestivo e imunológico, uma vez que ela possibilita uma correta hidratação, eliminação de toxinas e um ganho energético muito interessante em épocas aquecimento global.

(3) O que é o meio ambiente interno?

Nosso corpo com suas 3.000.000.000.000 de vidas vivendo em comum acordo e supostamente em perfeito equilíbrio quando permitimos.

(4) O que é meio ambiente externo?

O planeta e todos os ecossistemas que são alterados quando decidimos nos alimentar de um determinado tipo de alimento do que outro. Nossa fonte de proteínas pode ser de origem animal ou vegetal o que irá mudar será o impacto que esta escolha terá em termos de energia, consumo de água, poluentes e toxinas em nosso corpo.

(5) Porque nosso foco é ecológico?

Pode até ser que nossos cardápios não forneçam o que a organização mundial de saúde pede em termos de proteínas, B12, cálcio, zinco e outros nutrientes. Mas os princípios do Projeto Comida Ecológica são uma optimização na absoção através de uma dieta baixa em toxinas. Pensamos que se melhoramos a capacidade de absorção de nutrientes, não temos que consumir níveis tão altos de proteínas e outros nutrientes. Nosso foco é a busca da melhor fonte de nutrientes e não na que tem a maior quantidade de um determinado nutriente. O conceito de melhor fonte de nutriente será:

– A que é melhor absorvida por nosso corpo

– Menor impacto ambiental

– Menor sofrimento causado no processo produtivo, por parte das pessoas envolvidas, uma vez que os sistema de agricultura com agrotóxicos causam muitas doenças entres os produtores

– Que nenhum animal perca sua vida para nos alimentar.

– Menor quantidade de recursos do planeta requerido, como água, solo e nutrientes.

– Menor quantidade de energia necessária para produzir.

– Maior respeito ao entorno e as vidas presentes no ecossitema onde estes alimentos são produzidos

– Menor gasto energético possível no transporte, estocagem, armazenamento e preparo por parte de todos os processos envolvidos desde o produtor, intermediário e finalmente o consumidor.

(6) Holístico: total, integral, sistémico, armónico

Holismo (grego holos, todo) é a idéia de que as propriedades de um sistema, quer se trate de seres humanos ou outros organismos, não podem ser explicadas apenas pela soma de seus componentes.

A palavra foi cunhada por Jan Smuts, primeiro-ministro da África do Sul, no seu livro de 1926, Holism and Evolution, que assim a definiu: “A tendência da Natureza a formar, através de evolução criativa, “tudos” que são maiores do que a soma de suas partes”.

É também chamado não-reducionismo, por ser o oposto do reducionismo. Pode ser visto também como o oposto de atomismo ou mesmo como do materialismo. Vê o mundo como um todo integrado, como um organismo.

(7) As consequências de levar nossos comentários a um plano prático será de sua inteira responsabilidade.

​Read More